Nossa Igreja

Espaço sagrado

O ESPAÇO DE CELEBRAÇÃO CRISTÃ, como lugar de vida nova, é:

O LUGAR COM QUALIDADE DE VIDA, beleza, espaço de Deus (Perfeição e Unidade) e espaço de home (justiça, caridade, alegria…)

ESPAÇO COMO ORIENTAÇÃO PARA A VIDA é o espaço de liturgia e não local de reuniões, teatro, comício, shows…

LUGAR COM UMA LINGUAGEM PRÓPRIA DE UMA CULTURA, a cristã, onde paredes, telhado, piso, objetos… fazem parte do Mistério que se celebra. Não é loja, teatro, palácio, shopping…

LUGAR DA PALAVRA,  do verbo da sabedoria, do “não-dito”, da escuta, do silêncio. E não lugar de blá, blá, blá e, menos ainda, lugar de idéias pessoais ou “negócios”…

LUGAR DO GRANDE ENCONTRO: a Eucaristia, Banquete Pascal, Memorial. Aí o Senhor reúne “seus filhos dispersos.”

LUGAR DA ORAÇÃO E DA ADORAÇÃO “em Espírito e Verdade”. Deus age na celebração da assembléia que Ele convocou, mas age ali, naquelas pedras, lugar e pessoas que Ele santificou…

LUGAR DE REPOUSO, DO DOMINGO, do dia do Senhor. Na longa tradição cristã, o Espaço Sagrado sempre foi sinal das coisas celestes aqui, conosco… lugar forte e belo onde o Deus vivo e da vida se manifesta. Daí, desse espaço, ele, o Senhor irradia vida para o mundo. Daí, repousados n’Ele, saímos renovados. (C.Pastro)

As palavras de Cláudio Pastro, retratam a forma como sentimos a nossa “casa da Igreja”, um lugar forte e belo, limpo e digno, preservado e privilegiado, onde nos reunimos em assembléia para nos alimentarmos, aprendermos e sairmos renascidos e renovados. Que o Senhor nos abençoe e nos faça sempre tratarmos com dignidade esse Espaço Sagrado que nos foi dado.

A pintura sacra nas paredes da igreja:

Em 1999, Padre Lázaro Aparecido Diogo, grande artista plástico e músico, que exerce a arte pictórica sacra, pintou em nossa igreja, os painéis do presbitério, a Capela do Santíssimo, um painel dedicado à Mãe de Deus, na parede do mezanino, ao fundo da igreja e um painel à entrada da igreja com os sete sacramentos.

A bela obra de arte trouxe para nossa pequena igreja a beleza das catedrais.

Significado da pintura:

No texto abaixo, Padre Lázaro explica o significado da pintura sacra nas paredes de nossa igreja:

“No centro do presbitério está o Cristo – o Kyrios – o Senhor – Mestre,  ladeado pelos padroeiros da comunidade que apontam para o Cristo, que se encontra no centro do círculo, como o senhor do tempo.

O Senhor traz na mão esquerda o Livro da Palavra. Na capa do livro as letras, Alfa e Ômega indicam que Ele é o princípio e fim de tudo. Ele é o Cristo bendizente, que abençoa e traz do seu lado letras gregas que são indicativas do seu próprio nome.

Tem ao redor da cabeça a auréola em forma de círculo (símbolo da divindade) marcada pela cruz grega de hastes iguais. Ela diz que pela encarnação de Deus tudo foi cristificado.

Ao fundo, o painel é dedicado a Maria, Mãe de Deus. O Concílio de Éfeso que, em 431 proclamou o dogma cristológico (em Jesus, uma pessoa em duas naturezas, a divina e humana) também proclamou Maria como a Mãe de Deus: a Theotokos. Ladeando a auréola dourada que coroa a sua cabeça, encontram-se letras gregas assinalando a indicação do seu próprio nome: Mãe de Deus, que traz o Menino nos braços. A Theotokos nos apresenta seu Menino que tem um rosto quase adulto (trata-se de uma retomada da arte sacra do primeiro milênio e no primeiro milênio o Deus Menino traz feições adultas). Ele abençoa com a mão direita e segura o rolo da Palavra com a Esquerda.

Os anjos, que se apresentam ao lado do Cristo Senhor e da Theotokos são figuras teológicas, não paganizadas. Não são “cupidos”.

A verdadeira atividade artística, como sabemos é fruto do espírito, provém dele. Ela é, de fato, um transbordamento de vida interior. Exige daqueles que a exercem, dedicação e empenho, esforço e trabalho. Imbuído desse espírito exerço o meu trabalho que pode ser chamado ‘Ministério da Arte Sacra’.”  (Pe. Lázaro AparecidoDiogo)