O presépio de nossa comunidade

Este presépio, inspirado nos presépios napolitanos do século XVIII, foi construído em 2009 por uma equipe de paroquianos. A equipe o construiu totalmente, esculpindo as figuras, construindo as casas, pontes, telhados e quase tudo o mais, num trabalho que se desenvolveu em 45 dias, aproximadamente. Ele tem como cenário um painel ao fundo com uma vista de Assis, cidade em que nasceu São Francisco, numa homenagem ao nosso santo padroeiro, que criou a primeira representação visualizada, teatralizada e celebrada de um presépio, em 1223, três anos antes de sua morte, na pequena cidade de Greccio.

Neste presépio, o acontecimento de Belém é encenado em uma aldeia, com figuras populares das mais diversas classes sociais, nas atividades cotidianas, num cenário antigo e novo, significando que o Natal acontece em todas as épocas, desde que os corações se abram ao nascimento do Salvador. A Belém de 2000 anos atrás, foi Greccio há 800 anos e é a nossa cidade nos dias de hoje. O presépio aqui está representado em uma pequena cidade antiga, mas poderia acontecer em uma de nossas grandes metrópoles e em lugar de uma gruta, o Menino Deus poderia estar nascendo em um barraco de favela ou no alto de um arranha-céu abandonado.

O cenário onde se passa o nascimento de Jesus, separado do burburinho da aldeia, é de uma beleza singular. O Nascimento não é retratado numa gruta, como se vê na maioria dos presépios. A cena da Natividade é colocada nas ruínas de um templo pagão, representando o fim do paganismo e o advento do cristianismo. Como se vê, trata-se de uma representação, porém, em todo presépio existe um notável cunho de espiritualidade, um mistério sacrossanto, uma vez que nos leva a refletir se o Menino, que veio para ser um de nós, encontra acolhida em nosso coração, em meio às tribulações cotidianas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *