Publicada esperada exortação apostólica pós-sinodal Amoris Laetitia do Papa Francisco

A Sala de Imprensa do Vaticano publicou sexta-feira (08/04) a esperada exortação apostólica pós-sinodal do Papa Francisco intitulada “Amoris Laetitia”, sobre o amor na família
O texto foi publicado em italiano, francês, inglês, alemão, espanhol e português; e é o resultado das reflexões do Santo Padre a partir dos Sínodos dos Bispos sobre a Família realizados no Vaticano em 2014 e 2015.
Na apresentação do documento participaram o Cardeal Lorenzo Baldisseri, Secretário Geral do Sínodo dos Bispos, o Cardeal Christoph Schönborn, Arcebispo de Viena (Áustria); e o casal Francesco Miano e Giuseppina Da Simona in Miano. Estes dois últimos, professores universitários especialistas no tema famílias.
O Sínodo dos Bispos realizado em outubro de 2015 no Vaticano com a participação de mais de 250 prelados de todo o mundo teve como tema “A vocação e missão da família na Igreja e no mundo moderno”.
Os bispos debateram sobre diversos temas relacionados à família entre os quais estiveram a preparação para o sacramento do matrimônio, a atenção pastoral às famílias em dificuldade, a violência familiar, entre muitos outros.
Os meios de comunicação seculares concentraram sua atenção em dois temas também abordados pelos bispos: o acesso à comunhão por parte dos divorciados em nova união e a atenção pastoral aos homossexuais.
Embora a exortação apostólica pós-sinodal não se pronuncie definitivamente sobre o tema do acesso à comunhão dos divorciados em nova união, exorta os cristãos a terem em conta a “complexidade de cada situação”, como assinala um texto oficial do Vaticano de perguntas e respostas sobre o documento.
“O Papa reconhece que todos devem sentir-se desafiados pelo Capítulo VIII que, certamente, chama os pastores e aos que trabalham no apostolado da família a escutar com sensibilidade a qualquer pessoa que se sinta ferida e a ajudá-la a experimentar o amor incondicional de Deus”, precisa o texto de perguntas e respostas sobre o novo documento que foi enviado aos bispos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *